Faculdade Murialdo

Você está pronto para a Internet das Coisas?

"Acorde, são 6:30 da manhã. Seu pulso está normal, mas talvez seja o momento de ingerir mais fibras. Seu veículo será ligado assim que sua digital acionar as trancas da porta principal. Ligarei os aparelhos de ar-condicionado de seu escritório assim que estiver a menos de 3 quilômetros, pelo posicionamento do seu GPS. Tenha um bom dia, senhor"

 

Novas invenções trazem grandes impactos na vida das pessoas a cada dia. Por isso, é possível concordar com o escritor Joseph Krutch quando diz que a tecnologia tornou possível a existência de grandes populações e que grandes populações agora tornam a tecnologia indispensável. O mundo vive em uma época em que a tecnologia se desenvolve muito rápido. Dessa forma, os Analistas de Sistemas para Internet devem estar informados sobre as novas tendências do mercado.

Depois de estimular o relacionamento interpessoal, a Internet tem pela frente o desafio de facilitar as interações com o mundo real, envolvendo as pessoas e os objetos que estão ao nosso redor, estejam eles conectados ou desconectados da rede. Chamada por muitos como a “Nova Revolução Industrial”, esta nova fase da Internet promete ser ainda mais interativa e dinâmica.

A mobilidade e a conectividade ilimitada das pessoas com o mundo ao seu redor, por meio do uso de dispositivos móveis, já são uma realidade dentro das casas, nas empresas, no campo ou nos mais diversos setores da economia. O crescimento desta tendência é uma das principais apostas de empresas com foco no futuro.

O conceito de Internet das Coisas (ou IoT, do inglês Internet of Things) tem sido pauta de muitas discussões sobre tecnologia nos últimos tempos. Gestores, analistas e técnicos ligados às áreas de tecnologia estão trabalhando para tentar entender quais caminhos serão trilhados pelos novos aparelhos eletrônicos nos próximos anos e quais os impactos deste aparelhos e sensores que se conectam à rede. Este impacto não definirá somente o futuro, mas a maneira como fazemos negócios, como tratamos da nossa saúde, finanças, produtos e muito mais.

Segundo reportagem da revista Época, no Brasil, o agronegócio é um setor que adotou alguns princípios de IoT com pioneirismo. Em algumas fazendas de plantação de soja, por exemplo, chips enterrados no solo enviam, em tempo real, dados sobre salinidade, umidade e nutrição para um programa que comanda as máquinas responsáveis pela irrigação ou aplicação de fertilizantes. Em muitos casos, informações de satélite ajudam a conduzir essas máquinas. Esse conjunto de técnicas, batizado de agricultura de precisão, permite uma produtividade mais elevada.

A medicina é outro setor que já utiliza o conceito de Internet das Coisas. Hoje, pode-se instalar no corpo do paciente um marca-passo ou uma bomba de insulina que envie dados por Wi-Fi para clínicas ou médicos que monitoram os pacientes e podem tomar decisões e mudar suas parametrizações mesmo estando no outro lado do mundo.

Um levantamento do instituto Gartner diz que, em fevereiro de 2017, havia 8,4 bilhões de objetos conectados no globo (de SmartTVs a sistemas de iluminação inteligentes). Isso representa um aumento de 31% em relação ao ano de 2016. Em três anos, serão 20 bilhões de equipamentos ligadas à internet. Outro estudo, da McKinsey Global, estima que o impacto de IoT na economia alcance de 4% a 11% do Produto Interno Bruto do planeta em 2025. 

Nesse cenário, empresas devem se preparar desde já para lidar com as novas exigências causadas pela Internet das Coisas. Nos próximos anos, uma nova explosão de dados digitais acontecerá, muito maior do que o boom que ocorreu no início dos anos 2000. Quem conseguir conciliar a capacidade de analisar grandes quantidades de informações sem deixar de manter um alto padrão de segurança estará um passo à frente de seus concorrentes. Essas empresas serão capazes de entender melhor os próximos movimentos do mercado, antecipar tendências e criar produtos e serviços de maior sucesso.

O conceito da Internet das Coisas vai mudar de forma significativa o universo em que vivemos.  Cada vez mais, o mundo físico e digital se tornará um só, por isso é de extrema importância estudar o tema e ter profissionais preparados para dar conta do mercado. Pensando nisso, o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade Murialdo prepara o egresso para apresentar soluções à demanda. Ficou interessado? A FAMUR está com as inscrições abertas para o Vestibular FAMUR 2018/1. A prova ocorre no dia 02 de dezembro (sábado), às 14 horas, e os interessados devem se inscrever pelo site www.faculdademurialdo.com.br, ou presencialmente na Unidade Sede, localizada na Rua Marquês do Herval, 701 | Centro | Caxias do Sul (RS), das 8h às 21h30min. As inscrições podem ser realizadas até o dia 30 de novembro.

 

Texto: Peter Rizzon – Professor de Tecnologia

Imprimir Notícia