Faculdade Murialdo

Pe. João Schiavo é declarado Beato

Durante a tradicional benção do Papa Francisco deste domingo, 29, no Vaticano, o Pontífice comentou sobre a beatificação do Padre João Schiavo, que ocorreu no sábado, dia 28, nos Pavilhões da Festa da Uva em Caxias do Sul. O Papa salientou seu zeloso trabalho a serviço de Deus. “Ontem (dia 28 de outubro), em Caxias do Sul, no Brasil, foi proclamado beato João Schiavo, um padre dos Josefinos de Murialdo. Nascido no início dos anos 1900, foi enviado ainda jovem padre para o Brasil, onde trabalhou com zelo no serviço ao povo de Deus e na formação de religiosos e religiosas", declarou.

O evento religioso reuniu aproximadamente 6,5 mil pessoas de várias cidades do Rio Grande do Sul, diversos estados do Brasil e inclusive caravanas da Argentina, Chile e Equador. Além disso, cerca de 200 sacerdotes, bispos e arcebispos estiveram presentes na cerimônia.

A celebração foi presidida pelo representante do Papa, o Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato.  Pe. João Schiavo é o primeiro beato da Diocese de Caxias do Sul. O postulador da causa, o Pe. Orides Ballardin comenta sobre a realização do evento religioso. “Para mim, é chegar a uma meta das mais importantes da minha vida. Cuidei da causa do padre João, em Roma, por muitos anos. Então, a gente fica emocionado, mas também muito contente”, destacou.

No domingo (29), ocorreu uma Missa de Ação de Graças, na capela Pe. João Schiavo, em Fazenda Souza. Ao meio dia, também houve um almoço no salão paroquial de Fazenda Souza. 

 

Sobre João Schiavo: o sacerdote nasceu no dia 8 de julho de 1903, na Itália e, aos 24 anos, foi ordenado sacerdote. Em 1931 partiu para o Brasil, onde chegou na cidade de Jaguarão (RS). Já em 25 de novembro do mesmo ano, transferiu-se para Ana Rech e começou a trabalhar no Colégio Murialdo. A partir de 1935, mudou-se para o bairro Galópolis, onde dirigiu uma escola e a paróquia. Em 1937, ele assumiu a direção do Colégio Murialdo e a coordenação dos religiosos Josefinos, em Ana Rech. A partir de 1956, o sacerdote passou a residir no Seminário Josefino de Fazenda Souza e se dedicou à formação das Irmãs Murialdinas de São José. No ano de 1966, Pe. João foi internado com complicações no fígado causadas por uma hepatite. Em 1967, faleceu aos 63 anos.

 

 

 

Fotos: Volga Divulgação 

Imprimir Notícia