Faculdade Murialdo

Confira algumas orientações de prevenção do Coronavírus

Com as constantes notícias sobre o Coronavírus, é importante trabalhar a conscientização no ambiente acadêmico e domiciliar. O vírus causa infecções respiratórias e a transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

 

De acordo com as Vigilâncias Epidemiológica e em Saúde do Município de Caxias do Sul existem três situações de definição de caso suspeito, conforme orientação do Ministério da Saúde:

 

*Situação 1: Febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros), além de histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;

 

*Situação 2: Febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros), e histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus (SARSCoV-2), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;

 

*Situação 3: Febre ou pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros), e contato próximo de caso confirmado de coronavírus (SARS-CoV-2) em laboratório, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.

 

O diagnóstico do Coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária à coleta de duas amostras na suspeita do Coronavírus. Para confirmar a doença é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral. O diagnóstico do Coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.

 

Para o tratamento é indicado o acompanhamento médico, além de repouso e consumo de bastante água. Destaca-se ainda algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, de acordo com cada caso, por exemplo: uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos); uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

 

É importante ficar atento para medidas práticas de prevenção, como:

 

*Lavar constantemente as mãos, principalmente após o contato com pessoas doentes e depois de tossir ou espirrar;

 

*Utilizar preparações alcoólicas para as mãos (sob as formas gel ou solução) e estimular a higienização;

 

*Usar lenço descartável para higiene nasal; na impossibilidade de serem usados lenços, recomenda-se proteger a face junto à dobra do cotovelo ao tossir ou espirrar;

 

*Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

 

*Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;

 

*Manter os ambientes ventilados.

 

Cuidados domiciliares

Se a pessoa se enquadrar em caso suspeito, deve procurar atendimento médico para diagnóstico e orientação. Avisar logo na chegada ao serviço de saúde, colocar máscara até ser atendido. Caso se mantenha a suspeita e o paciente estiver bem, os cuidados serão no domicílio, evitando circulação, usar máscara e a medicação conforme orientação médica. Higiene das mãos e evitar contato destas com nariz, boca e olhos. Não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, talheres, toalhas, etc…

 

Se a pessoa apresentar sinais de gravidade será encaminhada para atendimento hospitalar. A família deve notificar qualquer outro contato que apresente sintomas também.

           

- Casos suspeitos, conforme definição, deverão procurar atendimento médico para investigação e orientação de cuidados e se afastar do convívio social conforme definição médica.

 

As definições de casos suspeitos e a conduta podem ser modificadas conforme o andamento dos casos. O Ministério da Saúde mantém constantemente informações sobre a situação Nacional e Mundial e os governos Estaduais e Municipais estão engajados na vigilância dos casos e no fornecimento de informações.

 

Vale destacar ainda que é essencial se conscientizar, pois simples ações são fundamentais para prevenir infecções respiratórias e demais doenças, principalmente no ambiente escolar.

 

 

Imprimir Notícia