Faculdade Murialdo

Aprendizagem Ativa foi tema do II Encontro da Formação Docente FAMUR

 “[...] Quando entro em sala de aula devo ser aberto a indagações, à curiosidade, ás perguntas dos alunos, as suas inibições; um ser crítico e inquiridor, inquieto em face da tarefa que tenho - saber que ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção. ” (Paulo Freire)

 

Na noite desta quarta-feira, 19 de julho, deu-se a continuidade à Formação Docente FAMUR, com a direção, coordenações e profissionais da Faculdade Murialdo (FAMUR). Sob assessoria do vice-diretor e coordenador do curso de Pedagogia, Me. Ir. Pedro Paulo da Silva Junior e da professora Dra. Simone Oliveira, os participantes estudaram a “Aprendizagem Ativa como diferencial para as IESs (Instituições de Ensino Superior). Assim, discutiu-se o uso estratégico de metodologias de ensino e aprendizagem; a gestão da escolha de modelos de metodologias ativas para a IES e as recomendações na implementação de metodologias ativas.

Na primeira parte do encontro, Ir. Pedro fez um resgate histórico do ensino, destacando suas principais características: os conteúdos eram transmitidos ao longo do tempo e acumulados sem questionamentos; o método de ensino era a exposição verbal por parte do professor e a preparação do aluno; a relação professor-aluno era marcada pelo autoritarismo do primeiro em relação ao segundo. Segundo ele, “a escola surgiu para preparar mão-de-obra para o mercado”. Por outro lado, o professor destacou que as metodologias ativas busca colocar o aluno no centro do processo de aprendizagem, estimulando sua participação, tornando-o protagonista e corresponsável pela sua formação acadêmica. “Nesta lógica, o professor é o mediador da aprendizagem e o conhecimento passa a ter sentido e a ser mais consistente no aluno”, argumentou.

Por outro lado, a professora Simone apresentou as principais metodologias ativas para as IES e como elas acontecem na prática: Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) ou Problem-Based Learning (PBL); Aprendizagem Baseada em Equipes (ABE) ou Team-based learning (TBL); Sala de Aula Invertida ou Flipped Classroom; Aprendizagem Baseada em Projetos e Taxonomia de Bloom. Além disso, apresentou várias sugestões tecnológicas que ajudam tanto o professor quanto o estudante na vida acadêmica. Estas sugestões tecnológicas estarão disponíveis para os profissionais da FAMUR na plataforma de aprendizagem Moodle.

A Formação Docente terá continuidade nesta quinta-feira, a partir das 19h15min, sobre o Ensino Investigativo, com a assessoria da Coordenadora Acadêmico-Pedagógica Roberta Lopes Augustin.

 

 

Fotos: Marco Antônio Tessari

Imprimir Notícia